DESTAQUES ATUAIS


10/07/2022 - Audiência de rádio: internet possibilita nova difusão radiofônica

Fósseis de ictiossauros, que viveram há 200 milhões de anos, encontrados nos Alpes Suíços devem desbancar tudo o que já descoberto até hoje em relação aos maiores animais do mundo. Segundo os pesquisadores, parte da coluna vertebral tem cerca de 15 metros de comprimento. Em um dos esqueletos, foi encontrado um dente de seis centímetros de largura e 15 de extensão, o que sugere se tratar de um animal voraz, de acordo com os pesquisadores.


"O dente é particularmente interessante porque ele pode representar o maior animal que há habitou a Terra", disse o paleontologista Martin Sander, da Universidade de Bonn, na Alemanha, um dos autores do estudo sobre o achado publicado no Journal of Vertebrate Paleontology.


Os ictiossauros habitavam os oceanos em um momento no qual os dinossauros estavam começando a dominar a Terra. Era um período também de importantes transformações geológicas, com o movimento de imensas placas tectônicas. "Os Alpes têm uma estrutura complexa, com lajes gigantes de rocha formadas por material do antigo fundo do mar, empilhadas umas sobre as outras", disse Sanders.


A intensa movimentação das placas tectônicas explica como os fósseis foram parar no alto de uma montanha. Os restos dos animais começaram a se empilhar no local há cerca de 35 milhões de anos, segundo os pesquisadores.


Outro fato intrigante ronda a história dos fósseis. Eles foram encontrados na década de 1980 por Heinz Furrer, hoje curador aposentado do Instituto e Museu Paleontológico da Universidade de Zurique, e um grupo de jovens estudantes de geologia na época. Mas só agora os fósseis foram estudados e descritos cientificamente.


A demora ainda permanece sem explicação. Veja a imagem abaixo (Ictiossauro, encontrado na Suíça. Twitter/Pesquisadora da Universidade de Oslo/reprodução).



A RÁDIO ONDA 16 É A GIGANTE DA WEB!